As análises carpal e cervical são utilizadas para estimar a idade óssea, informando ao profissional em que fase do crescimento encontra-se o paciente. Durante muito tempo, a radiografia mão-punho (Carpal) foi a mais utilizada para fazer a estimativa da idade óssea.

Atualmente, usamos a telerradiografia com a mesma confiança de resultado, tendo a vantagem de não expor o paciente a mais uma dose de radiação, pois a telerradiografia já está incluída dentro da documentação ortodôntica, respeitando assim os princípios da radiologia (ALARA).

Por que usar a análise cervical para a estimativa de idade óssea?

A análise cervical permite que o ortodontista possa agir antes da maturação óssea, planejando assim um tratamento ortodôntico com dispositivos ortodônticos (aparelhos) menos complexos e mais eficientes para o paciente.

A análise cervical avalia o potencial de crescimento e desenvolvimento puberal através da forma anatômica e o grau de ossificação das vértebras cervicais, c2,c3,c4, pela borda inferior e morfologia vertebral. (Baccetti 2005)

É importante ressaltar que ambas as análises devem ser utilizadas com cautela e sempre em conjunto com uma boa documentação ortodôntica, exame clínico e histórico do paciente.

FONTE: CFAZ

Leave a Reply

×

Powered by WhatsApp Chat

×