Saber quais documentos pedir e como organizá-los para acompanhar o tratamento dos seus pacientes é essencial para facilitar a vida de qualquer consultório. Por isso, hoje vamos falar um pouco mais sobre documentação ortodôntica aqui no blog, para você aprimorar o seu trabalho!

DICA 01: O que pedir?

Cada caso é um caso, e requer atenção e cuidados diferentes. Porém, entre a lista mais comum de documentos que podem ser solicitados para o paciente, estão:

• Fotografias Intra e Extraorais;

• Modelos de Estudo em Gesso;

• Exames Radiográficos Intra e Extraorais;

• Radiografia Carpal e Análise Cefalométrica.

DICA 02: Saiba classificar sua documentação!

A documentação ortodôntica pode ser classificada em três principais tipos:

• Legal: registro documentado de como o paciente foi recebido, tratado e o caso concretizado.

• Científico: análise, planejamento e acompanhamento do tratamento.

• Didático: informações para estudos de caso, aulas e congressos.

DICA 03: Como se organizar?

1º Separe as pastas de clientes por nome e em ordem alfabética. Após isso, não se esqueça de escolher um lugar seco e acessível, para que você não perca tempo tentando acessar.

2º Organize as pastas dos clientes de trás para frente, com o último exame ou relatório em cima. Se possível, grampeie uma foto dele e a ficha com dados na capa da pasta.

3º No final de cada ano, mova os pacientes que já terminaram o tratamento para um arquivo específico de casos finalizados.

DICA EXTRA

Atualmente a maioria dos exames podem ser fornecidos em imagens digitais, como as realizadas aqui na IMA, e você pode manter todos os seus arquivos na nuvem, também separados por pastas exatamente como o arquivo físico. Dessa forma, você economiza espaço e agiliza o acesso!

Então já sabe, né? Prontuário e papelada em dia é sinônimo de tranquilidade.

Fonte:

Sorrisologia

Leave a Reply

×

Powered by WhatsApp Chat

×